Representantes da Igreja e organizações sociais se reuniram com o Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, para discutir sobre ações de combate à seca e garantia de ações estruturantes para convivência com o Semiárido. O encontro aconteceu na segunda-feira (8), no Palácio dos Manguinhos, bairro das Graças, no Recife.

Na ocasião, o representante do Governo Federal solicitou a indicação de pessoas que possam integrar o comitê nacional do Programa Água para Todos, que tem como objetivo discutir as políticas públicas para o Semiárido brasileiro.

O comitê funciona com representações dos ministérios da Integração Nacional, Saúde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário, além do Banco do Brasil. A partir de agora terá também a participação da sociedade civil capitaneada pela Igreja.

Além da comitiva técnica que acompanhou o ministro, também participaram da reunião o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, os representantes da CNBB NE2, Dom Genival Saraiva, da Cáritas Brasileira NE2, Padre Jandeilson Rodrigues, da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Pernambuco (Fetape), Doriel Barros, e o secretário de Agricultura Familiar de Pernambuco, Aldo Santos.

O ministro Fernando Bezerra acolheu as críticas e sugestões e detalhou o cronograma de obras e ações que o Governo Federal e os governos estaduais estão tomando para garantir a segurança hídrica no Semiárido. “As cobranças são importantes e bem-vindas. Admitimos que a situação não é fácil, mas ela não apaga as ações e os investimentos que o Governo vem fazendo nos últimos dez anos. Mas temos muito que avançar, e por isso, contamos com vocês”, disse.

Para o padre Jandeilson Rodrigues, é muito importante esta aproximação do governo em dialogar com entidades voltadas para o trabalho de convivência com o Semiárido. Segundo ele, o diálogo favorece conhecer o que está sendo pautado com relação às proposições do governo sobre a questão da seca. “Também é relevante destacar o fortalecimento do apoio às iniciativas de agricultura familiar e incidência sobre o êxodo rural, sobretudo da juventude”, disse.

O presidente da Fetape destacou a importância de participar do Programa Água para Todos. “É uma conquista importante e vamos aproveitá-la para trabalhar na perspectiva de desenvolver ações estruturantes”, comentou Doriel Barros.

Na oportunidade, a CNBB NE2 ressaltou a preocupação com as obras da Transposição do Rio São Francisco, e com a distribuição de recursos hídricos para população mais carente. “Vamos cobrar ações emergenciais e contribuir para que o dinheiro do povo chegue ao povo que mais precisa”, declarou dom Genival Saraiva.

De acordo com dom Fernando Saburido, a proposta é nomear três ou quatro pessoas para que possam discutir em âmbito nacional ações de combate à seca e garantia de convivência com o Semiárdio. “Estamos caminhando para resolver problemas complexos e históricos”, afirmou o arcebispo.

Assessoria de Comunicação Cáritas NE2, com informações da Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Olinda e Recife (AOR)

No related posts.