Os agentes Cáritas Flavianeide Pereira e Samuel Oliveira palestraram em um encontro realizado pelo Projovem Campo – Saberes da Terra. O evento, que aconteceu no dia 30/05, foi organizado em parceria com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Pernambuco (Fetape) e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bom Conselho.

O evento reuniu alunos das comunidades Cachoeira do Pinto, Brito e Feijão, além de contar com a presença do secretário de Finanças de Bom Conselho, Aluízio Bernardo; o presidente do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Bom Conselho, Givaldo Cavalcante; e a coordenadora do Projovem, Betânia Padilha.

A palestra inicial, intitulada “Sementes Crioulas”, ministrada por Flavianeide, provocou os agricultores para a criação de bancos caseiros de sementes, de forma que pudesse haver trocas entre vizinhos. A segunda palestra desenvolveu-se em torno do tema da Segurança Alimentar. Flavianeide destacou a importância do trabalho dos agricultores familiares, um percentual que corresponde a 70% da alimentação da população mundial.

O uso de agrotóxicos na agricultura foi o tema abordado pelo técnico em agropecuária Samuel Oliveira. Ele trouxe dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), que coloca o Brasil na quinta posição do ranking mundial dos maiores consumidores de agrotóxicos. De acordo com ele, embora os dados mostrem que o uso de venenos seja um problema em grande escala, essa situação pode ser revertida através da conscientização dos agricultores familiares. “Existem várias alternativas para não usar agrotóxicos na plantação. Entre elas estão: armadilha para insetos, sacos para frutas, plantio direto, entre outros”, sugeriu.

A coordenadora do Projovem, Betânia Padilha, destacou a importância de eventos como esses. “Nós fazemos parte da escola que ensina a ler, a contar, mas principalmente da escola que vai até cada agricultor e que se preocupa com a realidade de cada um de vocês”, afirmou. Para a estudante Maria Teonas, 27, a importância em participar de seminários como este é fundamental. “Temos que aprender sobre as coisas que vivenciamos todos os dias. É com conhecimento que somos capazes de mudar a nossa realidade que, muitas vezes, não é fácil”, disse.

 por Lidiane Santos – Jornalista, comunicadora popular da Cáritas NE2 e P1+2 em Garanhuns/PE.

 

No related posts.