“Por um Estado a Serviço da Nação”. Este foi o tema debatido no Seminário Regional que aconteceu na cidade de Campina Grande (PB), em preparação para a 5ª Semana Social Brasileira. Promovido pelo Regional Nordeste 2 da CNBB, estiveram presentes representantes das 21 dioceses do Regional, incluindo membros das pastorais sociais, ONGs e representantes da sociedade civil organizada. Dom José Luís, bispo de Pesqueira (PE) e bispo referencial para as Pastorais Sociais, bem como Dom Frei Manoel Delson Pedreira, da Diocese de Campina Grande compareceram ao evento, que foi realizado nos dias 5, 6 e 7 de julho na Escola Virgem de Lourdes.

Durante o Seminário, as comunidades eclesiais, os movimentos, as pastorais, os organismos e as forças sociais refletiram sobre as estruturas sociais, políticas e econômicas do Estado Brasileiro, visando participar do processo de sua democratização. As propostas discutidas durante o Seminário serão levadas para a 5ª Semana Social Brasileira, que acontece de 3 a 5 de setembro em Brasília.

Durante os 3 dias, aconteceram palestras, atividades em grupo, reflexões, além de uma celebração ecumênica e visita ao Maior São João do Mundo.

A Cáritas Brasileira Regional NE2 participou do evento e foi representada pela agente Rosa Amélia, da Cáritas Diocesana de Campina Grande, e por Marcos Bezerra, da coordenação colegiada da Cáritas NE2 e articulador das Pastorais Sociais da CNBB NE2.  

A 5ª SEMANA SOCIAL BRASILEIRA

A 5ª SSB é um processo nacional que está em curso desde 2011 em todo o Brasil e promove a participação ampla de pessoas e entidades, a abertura ao ecumenismo e diálogo inter-religioso, o pluralismo de ideias e valores, o exercício do debate democrático em todas as instâncias e o ensaio coletivo de iniciativas transformadoras. Primeiro as Dioceses, depois todos os Regionais da CNBB estão realizando os seminários de preparação. Os resultados de todos os eventos, com suas propostas, serão apresentados em Brasília para a elaboração de um documento final, que será levado às instâncias do Governo brasileiro.

Por Cáritas NE2  com informações da Pascom Diocesana

No related posts.