Nos dias 17 e 18 de outubro, a Diocese de Pesqueira recebeu um grupo de 15 agricultores e agricultoras de cinco municípios do Sertão pernambucano:  Brejinho, Ingazeira, São José do Egito, Tuparetama e Afogados da Ingazeira, acompanhados pela Diaconia.

A experiência da família de dona Lourdes, no Sítio Poços, em Arcoverde, chamou atenção dos participantes. Na ocasião, a filha dela falou da mudança que aconteceu na família desde quando recebeu a cisterna de 1ª água. “A luta foi grande, teve momentos que minha mãe imaginava que não íamos conseguir”, enfatizou. A partir dessa primeira experiência, eles despertaram para a busca de alternativas de convivência com o semiárido, participaram de vários intercâmbios e foram beneficiados com uma cisterna enxurrada. Mesmo com pouca água e alimento para os animais, a família conseguiu garantir a sobrevivência construindo pequenos canteiros no quintal da sua casa.

Os participantes também conheceram as experiências de Seu Antônio e dona Dionete, no Sítio Carrapateira. Eles produzem alimentos orgânicos como frutas, hortaliças, verduras além de um pequeno partido de flores. Este é um exemplo de agricultura equilibrada, onde se trabalha o manejo do solo garantido assim o sustento da família.

Seu Antônio conta que “A experiência deve ser um ponto fundamental, onde é possível fazer a troca de conhecimentos e melhorar cada vez mais sua forma de produzir”, enfatiza. Ao final do intercâmbio as famílias falaram da importância da ação como uma forma de compartilhar os conhecimentos.

por Roseilda Couto -  coordenadora do Programa Uma Terra e Duas Águas – Diocese de Pesqueira/PE.

 

No related posts.