O evento visa fortalecer e dar continuidade ao debate aberto pelas Semanas Sociais diocesanas, regionais e pela  5ª Semana Social Brasileira

Teve início nesta sexta-feira (04) e segue até domingo (06), no Convento Ipuarana, no município de Lagoa Seca (PB), o Nordestão da 5ª Semana Social Brasileira. O tema este ano é “O Nordeste que temos e o Nordeste que queremos”. Cerca de 200 pessoas de movimentos e pastorais sociais, sindicatos e organizações participaram da abertura do evento nesta tarde.

O objetivo do evento é fortalecer e dar continuidade ao debate aberto pelas Semanas Sociais diocesanas, regionais e pela 5ª Semana Social Brasileira, realizada em 2013.

Nesta tarde, após a mística de abertura e apresentação das delegações dos estados, houve também um momento de resgate histórico das últimas quatro Semanas Sociais. Na ocasião, o Pe. Ari Antônio dos Reis, assessor da Pastoral Afro-brasileira da CNBB, resgatou as temáticas abordadas pelas Semanas, bem como seus desafios e conquistas.

 De acordo com o Pe. Ari, as Semanas são importantes instâncias de diálogos sociais e espaços de reflexões sobre uma vida melhor para o povo brasileiro. “É onde temos a oportunidade de propor um outro projeto para o nosso Brasil”, complementou o padre.

Dando continuidade ao debate  foram realizadas reflexões a partir das práticas e realidades das pessoas inseridas nas organizações e movimentos que estão participando do evento.

As reflexões aconteceram em oito mini-plenárias que abordaram temas diversificados como: Segurança e soberania hídrica e Alimentar; Terra, território e violência no campo; Controle popular do judiciário; Acesso aos direitos sociais e as politicas públicas; A questão urbana e a cidade de exceção; Os grandes projetos e a sustentabilidade do Nordeste: impactos sobre seu povo, sua cultura e seu território; Mulher, violações e conquistas; e Participação cidadã das Juventudes.

Amanhã, o grupo participará de uma grande plenária onde será compartilhado o resultado das discussões realizadas nas mini-plenárias.

Entre as organizações presentes estão a Cáritas Brasileira com representação dos Regionais NE2 (PE,PB, AL e RN), NE3 (BA e SE), Ceará, Piauí, Maranhão, além dos movimentos sociais Força Feminina, Passe Livre, Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Conselho Pastoral dos Pescadores (CPP), ASA Brasil, Caravana Agroecologica – APODI (RN e CE), Fórum de Reforma Urbana de Pernambuco, Articulação São Francisco Vivo (BA, SE, PE, CE e PB), Habitat Brasil e Comissão Pastoral da Terra (CPT), entre outros.

 

 Por Kilma Ferreira – Assessora de Comunicação da Cáritas Regional NE2.

Fotos: Allan Lusttosa – Cáritas Regional NE3

No related posts.