A Cáritas Brasileira Regional Nordeste 2, em parceria com a Paróquia de Santa Terezinha e a Comissão Municipal, realizou, no último domingo (01/06), na Associação de Desenvolvimento Rural de Terezinha, localizada na comunidade Lagoa Grande, no município, uma comemoração com as famílias agricultoras contempladas pelo Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2). O Termo de Parceria firmado entre a Articulação do Semiárido (ASA) e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) é executado na zona rural do município desde 2012.

A mesa de abertura foi composta pelos agentes Cáritas, Maria Aparecida Mafra e pelos coordenadores técnicos do P1+2 com patrocínio da Petrobras e do financiamento do MDS, Edimilson Paulino e Flavianeide Pereira, respectivamente. Participaram também o responsável pela Paróquia, padre Valdevan Bezerra, o prefeito de Terezinha, Alexandre Martins, e o vereador Adriano Campos, além dos presidentes dos Sindicatos dos Trabalhadores/as Rurais dos municípios de Angelim, Ivandílson Bezerra, e de Saloá, Zé do Padre, juntamente com a representante da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Pernambuco (Fetape), Lucimar Oliveira.

Ao longo da fala, Mafra lembrou a história de luta da Cáritas Brasileira Regional Nordeste 2 em favor do homem e da mulher do campo. “Em 1999, o Programa El Niño virou uma linha de ação intitulada “Convivência com o Semiárido”. Em um trabalho conjunto com ASA, a cara do Semiárido no Brasil está mudando. Parabéns à Paróquia pelo apoio, aos Sindicatos, mas principalmente às famílias agricultoras por fazer o P1+2 acontecer”, afirmou. De acordo com Edimilson, os agricultores e agricultoras são, de fato, os privilegiados por receberem as tecnologias de captação e armazenamento de água. “Os números mostram o que nós podemos medir, mas há muitas outras coisas que não podem ser contabilizadas em um banner, que são os frutos desse Programa”, completou o coordenador.

Em três anos de execução e a partir da construção de tecnologias individuais e coletivas, com capacidade mínima de armazenamento de 52 mil litros de água, o P1+2 já contemplou mais de 270 famílias agricultoras com as sete implementações destinadas à água para produção de alimentos, que estão espalhadas por 18 comunidades rurais do município. Os números mostram a grandiosidade das construções: são 103 cisternas-calçadão, 69 cisternas-enxurrada, 39 barreiros-trincheira, 15 barraginhas, 4 bombas de água popular (bap), 3 tanques de pedra e 1 barragem subterrânea. De acordo com a capacidade que cada tecnologia tem, calcula-se que o município de Terezinha armazene mais de 45 milhões de litros de água da chuva.

No município, há exemplos como o da agricultora Sebastiana Silva (48), que antes precisava buscar água numa cacimba, mas, hoje, com a cisterna-enxurrada no terreiro de casa, não precisa mais fazer o percurso. Além disso, ela conta que desde então a vida da família começou a mudar, pois antes o que era produzido destinava-se ao consumo próprio e, agora, com uma produção maior é possível comercializar o excedente. “Recebemos essa cisterna grande que é uma riqueza, porque com as condições que temos, não poderíamos construir um reservatório desse porte. Com ela, teremos água para o ano inteiro e assim teremos mais condições de plantar e criar os animais”, afirmou.

De acordo com a coordenadora técnica do P1+2, Flavianeide Pereira, o evento foi um momento de apresentação dos resultados obtidos. “Trata-se de uma ocasião de confraternização entre a Cáritas e as famílias agricultoras, que além de contempladas com as tecnologias, também receberam formações e puderam trocar experiências entre si. Realizar este evento no ano em que a Cáritas completa 20 anos é ainda mais especial, já que uma das preocupações da instituição sempre foi trabalhar em prol da inclusão de agricultoras e agricultores ao acesso às políticas públicas de convivência com o Semiárido”, finalizou.

Na ocasião, houve uma pré-comemoração dos 20 anos da Cáritas Brasileira Regional Nordeste 2.

Assista o vídeo aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=rsrJFMu3hbk&hd=1

por Lidiane Santos | Comunicadora Popular do P1+2 pela Cáritas Regional NE2

 

No related posts.