O Intercâmbio Nacional de Fundos Solidários é promovido pela Cáritas Brasileira e conta com a participação

de 60 pessoas

 

“Nas diferenças, grandes semelhanças”, com essa frase, a educadora popular baiana, Luciana Sarno expressa seu sentimento quanto ao intercâmbio realizado para troca de experiências entre agricultores de vários Estados com agricultores do Rio Grande do Sul.

 Desde a última terça-feira, 15, aproximadamente 60 pessoas, dentre agentes Cáritas e representantes de fundos solidários participam do Intercâmbio Nacional de Fundos Rotativos Solidários na cidade de Santa Maria (RS), no Instituto São José. Dentre as atividades, o grupo se dividiu para conhecer três experiências nas cidades de Cruzeiro do Sul, Pinhal Grande e Joia.

Para o agricultor Antônio Francisco Santana Oliveira, da cidade de Codó no Maranhão, o intercâmbio foi muito bom. “O que mais me tocou foi a receptividade das pessoas. Gostei de ver as sementes que nos foram mostradas. São sementes de várias espécies sem produtos químicos e que as pessoas podem consumir sem problema algum. Muito diferente das sementes transgênicas que podem causar problemas na saúde das pessoas e dos animais que a consomem”, alerta o agricultor. Ela fala ainda que a semente crioula, pode ser consumida sem restrição alguma. Em sua propriedade, Antônio produz arroz, feijão e a mandioca para fazer farinha.

A programação do intercâmbio se estenderá até o sábado, 19, dentro das atividades da 21ª Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop) e 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária, no Centro de Referência em Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, em Santa Maria.

Mais fotos em nossa fanpage: www.facebook.com/caritasbrasileira

por Assessoria de Comunicação da Cáritas Brasileira

No related posts.