Uma celebração que reuniu homens e mulheres de quatro estados nordestinos, além de convidados de outros lugares. Se por um lado, as particularidades culturais e históricas distinguem o povo alagoano, paraibano, pernambucano e potiguar, por outro, as realidades sociais os unem em torno de um objetivo comum: refletir sobre a história da Cáritas Brasileira Regional Nordeste 2, que vêm transformando vidas há 20 anos com ações de solidariedade.

E com o propósito de recordar o passado e pensar este novo tempo, o Cult Hotel, em Recife (PE) recebeu, nos dias 14 e 15, agentes Cáritas e parceiros. Uma mística reuniu os protagonistas desta história, provocando-os a olharem para o passado e reconhecerem todos e todas que contribuíram para que o Regional Nordeste 2 fosse a referência que é atualmente. A luz de cada vela colocada na piscina do hotel representou cada personagem desse caminho.

Na mesa de abertura, estiveram presentes a diretora executiva do Secretariado Nacional, Maria Cristina dos Anjos; o bispo Dom Genivaldo Saraiva, representando a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (Regional NE 2); o secretário regional da Cáritas Brasileira Nordeste 2, Angelo Zanré; o bispo de referência do Regional Nordeste 2, Dom Eraldo Bispo; a conselheira do Regional Nordeste 2, Kilza Gomes; e o secretário de Agricultura e Reforma Agrária de Pernambuco, Aldo Santos.

Durante a mesa, foram apresentados vários motivos pelos quais são creditados a conquista de completar duas décadas de trabalho social. O agente Cáritas foi definido por Cristina como um amor em movimento, que vai ao encontro do outro e que se doa. Segundo ela, o Regional Nordeste 2 chega aos 20 anos, porque soube cumprir isso. “Que vocês continuem construindo essa história bonita história, para que a gente possa celebrar esse aniversário muitas vezes”, desejou a diretora.

Angelo Zanré, por sua vez, acredita que são os sonhos que fazem o trabalho impulsionar. “Quero enfatizar duas coisas que refletem bem essa história. A primeira é que uma instituição só cresce quando ela sonha, pois são os sonhos quem dão sentido à nossa caminhada. E a segunda diz respeito à memória, que é fazer a lembrança do passado e, ao mesmo tempo, caminhar com alegria e seriedade para o futuro”, pontuou o secretário.

A programação do primeiro dia contou, ainda, com o lançamento da Campanha Mundial “Uma família humana, pão e justiça para todas as pessoas”, que será apresentada pelo assessor nacional da Cáritas Brasileira, Marcelo Lemos. Em seguida, foi realizada uma mesa de diálogos que discutiu a questão da fome e da pobreza com um olhar voltado para a região Nordeste com a doutrora em economia pública, Tânia Barcelar, e com a Sônia Lucena, membro do Conselho Nacional e do Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea).

por Lidiane Santos | Comunicadora Popular P1+2 (Cáritas Regional NE2)

Foto: Cidicleiton Zumba

 

No related posts.