Motivados pelo lema “Que país é esse que mata gente, que a mídia mente e nos consome?”, articuladores regionais do Grito dos Excluídos já estão preparando as ações para o 21º ano do movimento.

Em Pernambuco, um grupo de agentes pastorais e militantes sociais do Regional NE2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se reuniu na cidade de Caruaru, nos dias 03, 04 e 05 de julho, para participar do Encontro Regional de Articuladores do 21º Grito dos Excluídos/as. O evento, reuniu 28 pessoas no Santuário das Comunidades.

O encontro teve como objetivo promover momentos de discussões que servem para avaliar e subsidiar as comunidades nos aspectos organizacional e metodológico, proporcionando aos articuladores/as ferramentas para a construção dos diversos gritos anônimos, silenciosos, e que ecoam nas localidades.

O agente Cáritas e articulador das Pastorais Sociais da CNBB NE2, Marcos Bezerra, destaca a participação de quatro representantes da Igreja Batista no bairro de Coqueiral, que animam a organização do Grito em Recife (PE).  “É um momento de partilha das experiências nesta grande mobilização social”, explicou Marcos ratificando o que diz em Tiago 2,17, “Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma”, .

 21ª edição:

Este ano, o Grito dos Excluídos/as chama atenção da sociedade para refletir sobre o país e suas contradições, dando ênfase ao quarto poder, o poder da mídia. No Brasil, concentrado na mão de poucas famílias, que ditam os temas centrais e valores, incentivando massivamente o consumo acima de tudo através de sua programação, por muitas vezes escondendo a verdade dos fatos ou evidenciando apenas o lado que lhe convém.

Por Marcos Bezerra | Agente Cáritas Brasileira NE2  e Articulador da Pastorais Sociais no Regional NE2 da CNBB.

No related posts.