A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou em caráter conclusivo, no último dia 12, projeto do deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA) que declara Dom Helder Câmara “Patrono Brasileiro dos Direitos Humanos” (PL 7230/14). A proposta segue agora para votação no Senado.

O relator, deputado Luiz Couto (PT-PB), apresentou parecer pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa da proposta. “Dom Hélder ficou conhecido por ter se tornado um líder contra o autoritarismo e os abusos aos direitos humanos, frequentemente praticados pelos militares”, disse o parlamentar.

Dom Helder foi líder católico que lutou em benefício de melhores condições de vida para os mais pobres e defendeu os direitos humanos durante o regime militar. Ele morreu em 1999 e, por ter tido o trabalho reconhecido pelo mundo, chegou a ser indicado para o prêmio Nobel da Paz em 1972.

O patrono de determinada categoria ou ramo da ciência e do conhecimento deve ser aquele cuja excepcional atuação serve de paradigma e inspiração a seus pares. “Mais que uma liderança religiosa, Dom Helder Câmara era referência na luta pela paz e pela justiça social. Pregava uma igreja simples, voltada para os pobres, e a não-violência”, destacou Jordy.

Fonte: Câmara dos Deputados

No related posts.