Fieis de diversas regiões do município de Inhapi, no sertão alagoano, reuniram-se, no último domingo (22), na comunidade de Cabeceiros, para elevar a Deus ação de graças, durante Missa, pelas novas 100 cisternas construídas com recursos do Projeto Uma Terra e Duas Águas – P1+2, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Esses reservatórios, dos tipos calçadão (50) e enxurrada (50), beneficiarão mais de 500 pessoas e foram construídos pela Cáritas Diocesana de Palmeira dos Índios, em parceria com a Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA).

Durante a celebração, o pároco de Inhapi, Padre Clóvis Rodrigues da Silva, dentro da liturgia da Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, abordou aspectos importantes sobre o Reino simples e verdadeiro de Jesus que se coloca a serviço dos que mais precisam. O pároco ainda ressaltou a importância do trabalho da Cáritas que vem desenvolvendo, no semiárido, o programa de cisternas tão necessário para as famílias que residem na região. Crianças, jovens e mulheres entoaram cânticos e ajudaram em outros momentos da celebração.

Na ocasião, a assessora da Cáritas Brasileira NE2, Maria Mafra, destacou que, por meio dessa ação da Cáritas, a Igreja Católica cumpre a missão junto ao povo que mais precisa. Mafra ainda agradeceu os esforços de todos os colaboradores para que o projeto fosse executado, rendendo frutos colhidos e celebrados no dia.

Após a Missa, a cisterna da comunidade de Cabeceiro recebeu a bênção do padre e as mais de 300 pessoas presentes se confraternizaram com a partilha de lanches trazidos por elas mesmas.

Cisternas e biodigestores

O município de Inhapi fica localizado no sertão alagoano, dentro do território de atuação da Cáritas Diocesana de Palmeira dos Índios. Além de Cabeceiro, foram beneficiadas, nessa cidade, as comunidades rurais de Retiro, Olho D’água Seco, Baixa do Galo, Vaca Branca, Pedra Branca, Lages do Nóia, Lagoa do Algodão, Pedra Redonda, Serrote das Lages, e Goiabal.

O coordenador da ação, Manoel Euclides, reconheceu a importância desses novos reservatórios para a convivência com o semiárido e adiantou que há um projeto em análise, pela Cáritas Suíça, que poderá financiar e trazer benefícios, dessa vez, com a construção de biodigestores em diversas cidades da região, inclusive em Inhapi.

Com informações da Cáritas Diocesana de Palmeira dos Índios/Maria Mafra

No related posts.