A Associação Provida, entidade ligada a Cáritas Diocesana de Floresta, realizou o “1º Seminário de Convivência com o Semiárido – Agricultura e Água”, na cidade de Inajá, localizada no sertão pernambucano, no último dia 18. Na abertura da atividade, o bispo de Floresta (PE), Dom Gabriel Marchesi, acolheu os representantes de diversas instituições do governo e da sociedade civil que abordaram a temática, contemplando, sobretudo, os problemas que estão sendo enfrentados na região, com a falta de chuvas, a perfuração indiscriminada de poços e o uso excessivo de água na região.

Na mesa principal, técnicos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) e do Instituto Regional da Pequena Agricultura (IRPAA) falaram sobre o cenário hídrico atual da região, apontando problemas e soluções. Também fez parte das discussões o secretário regional da Cáritas NE2, Angelo Zanré, que apresentou a palestra “Cidadania e água na construção de uma sociedade organizada”.

De acordo com Zanré, o seminário foi uma importante iniciativa para o município de Inajá. Segundo ele, a Provida conseguiu articular e reunir setores da sociedade civil, do governo, e de organizações que trabalham com questões ligadas ao semiárido. “A partir das representações desses diversos setores, durante o evento, foi constituído um comitê, que terá o papel de refletir sobre a problemática da água, sobretudo no município de Inajá”, destacou o secretário regional.

Segundo o secretário, do seminário saíram algumas propostas concretas que foram encaminhadas ao comitê, formado por técnicos do governo e de entidades não governamentais. Dentre elas, estão a necessidade de melhorar o manejo adequado da água; fazer um estudo local das condições dessa água; e apostar em práticas que incentivem o agricultor familiar a combater o uso de agrotóxicos.

A Cáritas Diocesana de Floresta, por meio da Associação Provida, é uma das organizações que integra o comitê. “É urgente e necessário discutir esses assuntos que envolvem essa questão da água, principalmente numa região que enfrenta sérios problemas com a seca. Por exemplo, em municípios como Inajá, que são tão carentes de água, o desperdício por conta pra prática abusiva da perfuração de poços artesianos, tem enfraquecido o lençol freático e, por isso, se faz necessário pensar em medidas concretas para evitar o desperdício e o desgaste do meio ambiente”, explicou Zanré.

O encontro, apoiado pelo Fundo Nacional de Solidariedade, foi realizado na Escola de Referência Municipal Antônio Guilherme Dias Lima, em Inajá.

RECONHECIMENTO

Durante a XX Assembleia Nacional da Cáritas Brasileira, realizada de 12 a 15 de novembro deste ano, foi reconhecida a Cáritas Diocesana de Floresta que passa a ser a 17ª entidade-membro do Regional NE2.

Por Wagner Ferreira Cesario/Assessoria de Comunicação Regional NE2

No related posts.