A cidade de Caruaru, no agreste pernambucano, sediou, nos dias 11 e 12 deste mês, o encontro, organizado pelo Setor Pastoral Social do Regional NE2, que estudou o Documento 105 “A Igreja e as comunidades quilombolas”, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Os trabalhos foram conduzidos pelo Padre Ari Reis, que assessora a Comissão Episcopal para o Serviço da Caridade, Justiça e Paz.

A metodologia aplicada no encontro se baseou no documento em questão que, no ver, faz uma análise histórica da realidade sócio-política, econômica e cultural dos quilombos. No julgar, traz a resistência e identidade do povo negro, seguida de uma iluminação bíblica teológica e documentos da igreja que lidam da questão. E, por fim, no agir, há a perspectiva da luta e da defesa pela terra e território, o protagonismo dos quilombolas e suas organizações, politicas públicas e pistas pastorais.

Estiveram presentes participantes 8 dioceses dos quatro estados do regional (Caruaru, Caícó, Patos, Guarabira, Palmares, Garanhuns, Pesqueira, Palmeira dos Indios) e representantes de quilombos e de entidades que realizam assessoria nesses territórios.

Como resultado do encontro, foi formado um grupo de trabalho(GT) para dar continuidade aos estudos nos estados e para planejar ações ampliadas para o Nordeste 2, focando na articulação e organização das comunidades quilombolas, na formação continuada e no acesso às políticas públicas. O GT conta com a participação de José Carlos e Eurenice (Castainho/CPT Garanhuns); Marcos (Pesqueira), Kleber e Laercio (Caruaru), Rosemberg (Guarabira), Bruna e Jeiseane (Palmeira dos Índios), Anselmo (Patos) e Marcos (SPS NE 2).

Com informações de Marcos Bezerra (Setor Pastoral Social CNBB NE2)

No related posts.