O galpão da Associação de Recicladores de Olinda, no Aterro Sanitário de Aguazinha, foi o local escolhido para a Missa dessa quarta-feira de cinzas (11), na Arquidiocese de Olinda e Recife (AOR). Além de marcar o início do período quaresmal, a celebração também foi o pontapé, no nível local, da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016 que tem como tema “Casa comum, nossa responsabilidade”.

Com a presença de fieis, entre eles, catadores de materiais recicláveis ligados à associação, o arcebispo local, Dom Fernando Saburido, presidiu a missa e ressaltou a importância dessa iniciativa da Igreja no Brasil que, pela quarta vez, tem caráter ecumênico. “A Campanha da Fraternidade realizada no tempo da quaresma procura ligar fé e vida. Nossas celebrações, como sacramentos, são sinais eficazes, sinais da graça divina, que nos vêm através de Jesus. E esses sacramentos, embora contenham em si mesmos a graça que significam, ainda mantêm uma dimensão de profecia não realizada”, destacou.

O arcebispo, durante a homília, ainda mostrou, com dados estatísticos, a importância prática da temática da Campanha na vida das pessoas, sobretudo do território da Arquidiocese. “Uma análise recente mostrava a situação do saneamento básico nas 100 maiores cidades do país. O que víamos é que Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Paulista e Recife estavam entre as piores no ranking, deixando Pernambuco com o pior desempenho entre os estados do Nordeste. A recente epidemia de dengue e outras doenças, provocadas pelo mosquito aedes aegypti, assim como o preocupante índice de crianças nascendo com microcefalia, gritam a urgência do saneamento básico e da água tratada para conter e superar esses flagelos que atingem toda a população, mas principalmente os mais pobres”, considerou.

O presidente da Associação, Robson Ferreira da Silva, disse que estava muito satisfeito com a escolha do local para o evento. “É importante que os governantes, a Igreja e a sociedade nos vejam e valorizem o trabalho dos que ajudam a preservar o meio ambiente. Homens e mulheres que transformam algo que é considerado lixo em renda para as próprias famílias e evitam que esses materiais estejam entupindo boeiros, ocupando córregos e rios de nossas cidades”.

Na ocasião, o secretário regional, Angelo Zanré, reforçou o compromisso de ajudar os catadores da Associação, prestando, por meio da equipe de Economia Solidária, a assessoria, por exemplo, na formação dos envolvidos dos pontos de vista jurídico, contábil e administrativo. “É importante a Igreja se fazer presente nestes locais, mostrando-se solidária, denunciando e, ao mesmo tempo, colocando-se como agente pastoral nesse processo de transformação”, destacou.

A missa foi concelebrada pelos bispo auxiliar, Dom Antônio Tourinho, e emérito de Palmares, Dom Genival Saraiva, padres e diáconos de diversas regiões da arquidiocese.

Por Wagner Cesário | Assessoria de Comunicação da Cáritas NE2.

No related posts.