Nesta terça-feira (19), a equipe da Cáritas Suíça inaugurou o novo escritório de representação da organização no Brasil. O espaço, localizado no bairro da Boa Vista, no Recife (PE), foi reformado e ganhou novo mobiliário e equipamentos que irão auxiliar no trabalho do colaborador Hubert Eisele que acompanha os projetos socioambientais apoiados pela instituição no nosso país.

Segundo a integrante da comitiva da entidade, Esther Belliger, o novo escritório é uma ponte que vai facilitar a relação entre os financiadores e parceiros que demandam projetos no Brasil. “Temos uma obrigação jurídica de declarar para autoridades o que recebemos de nossos doadores e como aplicamos os recursos. Ao mesmo tempo, há grandes exigências, feitas pelos financiadores, de uma presença próxima e direta, acompanhando com relatórios, monitoramentos, nos locais onde são desenvolvidos os trabalhos. E essas atividades não são possíveis sem esse escritório”, destaca.

Ainda, Esther Belliger justificou a escolha do território para a instalação do escritório. “Precisamos, constantemente, explicar aos nossos parceiros os motivos de escolha da localização das nossas representações. E aqui, no Brasil, se tomarmos os números do país como um todo, não haveria a necessidade, mas quando olhamos para as especificidades locais, para os dados demográficos e sociais, percebemos que os dos estados nordestinos são compatíveis com países da África”, considera.

Além da inauguração, houve, ainda na manhã da terça, uma reunião com a Coordenação Colegiada do Regional NE2 em que foi assinado o contrato de comodato pelo uso do espaço. A comitiva da Cáritas Suíça também, ao longo dos próximos dias, fará visitas às iniciativas apoiadas.

Atuação da Cáritas Suíça

No Brasil, são financiados, prioritariamente, pela Cáritas Suíça, projetos que promovam educação e renda e trabalhem a questão das mudanças climáticas e redução de riscos, beneficiando populações rurais e urbanas das regiões Nordeste, Norte e Sudeste, mais especificamente, nesse último caso, na cidade do Rio de Janeiro.

Com o novo escritório, há a perspectiva de ampliação da carteira de projetos. “Avaliaremos as potencialidades e esperamos buscar parceiros que possibilitem expandir a nossa presença”, avalia o responsável pelo escritório no Brasil, Hubert Eisele.

Em andamento, pode-se destacar, como exemplo, o projeto “Protagonismo Juvenil”, iniciativa de inserção social de crianças e adolescentes, desenvolvida pela Cáritas Regional NE2 e Cáritas Diocesana de Penedo (AL), na comunidade da Mangabeira, na cidade de Arapiraca, em Alagoas. Com o apoio de educadores, nesse projeto, os assistidos participam de várias atividades que permitem o acesso à cultura e evitam e exploração do trabalho infantil, visto que muitos deles são filhos de catadores de materiais recicláveis na região.

Outra ação apoiada trata-se do “Biodigestores – Proteção do Clima e Combate à Pobreza no Nordeste”. Realizado pela Cáritas Diocesana de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, o projeto visa construir unidades familiares agroecológicas sustentáveis, através da implantação da tecnologia social do biodigestor, que produz biogás, fertilizantes e húmus. O objetivo da ação é proporcionar, no período de três anos, atividades que garantam a essas famílias agricultoras o conhecimento sobre o processo de uma produção alternativa de energia renovável, que tem como proposta fortalecer a preservação do meio ambiente.

É ainda possível citar o projeto, em fase inicial, acompanhado pela Cáritas Regional NE2, que vai possibilitar a transformação de óleo de cozinha em biodiesel, na Pró-Recife, cooperativa de catadores, instalada na cidade do Recife.

Por Wagner Cesario | Assessoria de Comunicação da Cáritas Brasileira – Regional NE2

No related posts.