O primeiro painel desta quinta-feira, dia 10 de novembro, no V Congresso Nacional da Cáritas Brasileira teve como tema a Análise da Conjuntura Eclesial, da qual participaram os professores padre Boris Agustín e Rosana Manzini. O painel foi mediado pelo diretor-tesoureiro da Cáritas Brasileira, Udelton da Paixão,

A primeira convidada a falar foi a professora Rosana Manzini, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), mestre em Teologia Prática. O discurso de Manzini levantou reflexão sobre os dias atuais, de como o individualismo prega o individualismo, mesmo de forma mascarada, e de como isso contradiz tudo que ensinou Jesus Cristo por meio de seu Evangelho: “A Igreja deve se arriscar, sair do comum e ser, de fato, samaritana. Precisamos despertar o sentido social e coletivo, e isso vem se perdendo na Igreja. Os movimentos e as pastorais são importantes. É o momento em que olhamos para o outro, para o nosso irmão”, afirmou Manzini.

Para ela, Papa Francisco é a grande referência, por toda a sua simplicidade para com os pobres e mais necessitados. E citou uma frase dita por ele: “É preciso estar atento aos que nos rodeiam. Com isso seremos irmãos de fé de forma plena”.

O segundo convidado, padre Boris Agustín, também destacou as ações do Papa Francisco como exemplo na atualidade do que pregou Jesus em sua época: olhar para os pobres com mais fraternidade, com mais amor. Ele afirmou que é preciso pegar esse grande exemplo e levar para o âmbito local, para as dioceses: “A nossa missão é assumir as propostas pastorais do Papa Francisco e entender que a Igreja é feita pelo clero, mas também pelos leigos, que propagam os ensinamentos de Cristo no ambiente secular”.

Padre Agustín explicou ainda o conceito da cruz enfeitada, uma forma de mascarar toda dor e sofrimento de Jesus Cristo. Segundo ele, uma forma errada de encarar toda a injustiça sofrida por Jesus. Ele fez referência às cruzes enfeitadas na nossa vida, quando nos dispomos a ser cristãos, mas não agimos como prega o Evangelho.

Para encerrar, uma rodada de perguntas foi aberta aos participantes do Congresso, durante a qual os e as participantes do congresso provocar os painelistas com questões e também contribuir com análises sobre a atual conjuntura da Igreja Católica.

Por Rede de Comunicadores e Comunicadoras da Cáritas Brasileira
Reportagem: Helder Quaresma
Fotos de cima e de baixo: Alexsandro Nascimento
Foto do meio: Francielle Oliveira

No related posts.