“Um parlamentar eleito pelo povo não vota contra seus interesses”. Esse é o argumento que conduz a Nota publicada pelos bispos da Província Eclesiástica do Rio Grande do Norte, que foi divulgada na última terça-feira (04/04), sobre a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287, referente à Reforma da Previdência Social.

A Nota foi elaborada em comunhão com o Clero da Arquidiocese de Natal e faz referência ao conceito de democracia, sempre associado à participação popular, assim como à escolha feita pela maioria da sociedade potiguar, em 2014, quando escolheu oito deputados federais e um senador para representá-la.

O documento expõe o sentimento de indignação dos bispos, diante da ameaça de retirada de direitos, que é proposta pelo Governo Temer. “Sentimo-nos obrigados, na condição de sacerdotes e membros de uma Igreja que tem por missão defender a vida e o bem-estar do povo em plenitude, a cobrar dos nossos parlamentares a posição que deles se espera: a de reprovar essa proposta que atenta contra os interesses do povo, repudiando toda e qualquer tentativa de retrocesso social”, diz a carta.

Ao final do texto, os bispos convocam homens e mulheres para a tomada de uma postura de luta, em prol da permanência dos direitos conquistados. “Convocamos, pois, os cristãos e cristãs, bem como todas as pessoas de boa vontade, particularmente de nossas comunidades, a se mobilizarem contrárias à proposta de Reforma da Previdência, ora em tramitação, para defender os direitos básicos conquistados a duras penas pelo povo brasileiro, visando preservar, principalmente, aqueles direitos assegurados para os mais pobres e socialmente vulneráveis”, concluíram.

A nota é assinada pelo arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, e pelos bispos das Dioceses de Mossoró e de Caicó, Dom Mariano Manzana e Dom Antônio Carlos Cruz Santos, respectivamente.

Para ler a Nota completa, clique aqui.

Por Lidiane Santos | Assessoria de Comunicação do Regional NE2
Foto: Padre Júlio César 

No related posts.